A BARRAGEM

No dia 03 de março de 2020 começamos o desassoreamento da barragem São Sebastião. Há tempos a população panelense sofre com a falta d’águ...

No dia 03 de março de 2020 começamos o desassoreamento da barragem São Sebastião. Há tempos a população panelense sofre com a falta d’água, tendo em vista que praticamente todos os anos a barragem fica seca e recentemente vem ficando completamente vazia. Um dos sintomas do sergianismo é inventar desculpas e, ao mesmo tempo, colocar a culpa em outra pessoa (física ou jurídica). Isso foi dito desde o primeiro texto em que foi usado o termo “sergianismo”.

Muito se falava sobre os “críticos” que falavam e nada faziam por Panelas. O atual desgoverno municipal deitava e rolava nesse argumento que ainda que estúpido convencia aqueles papagaios descerebrados que apenas repetem o que o Coroné costuma falar. Não importa o que se faça. Há sempre uma desculpa para não se ter feito. “Foi o governador”, “foi a Compesa”, “Foi a chuva”, “Foi a falta de verba”, “foi a falta do que quer que seja”, enfim, sempre há uma desculpa para dizer isso ou aquilo, justificando o ‘jamais ter feito’.

Da vontade profunda do povo panelense e do cansaço causado pelo atraso e o atrofiamento sergianista que impede qualquer desenvolvimento, seja intelectual, cultural ou econômico, surge um grupo de cidadãos oriundos do seio da base aliada do governo, do centro da oposição e da sociedade civil organizada e decidem pôr a mão na massa, tomar as rédias e guiar o nosso povo para o avanço. Forças se moveram de todos os lados para conseguir iniciar o desassoreamento da barragem enquanto as “águas de março” não fecham o verão e acreditem: o sergianismo ficou absolutamente contra nossa atitude.

Os ventos trouxeram até um suposto fiscal do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), algum que provavelmente não veio fiscalizar o aterro do açude. Ele apareceu, pediu informações (não se identificou) e foi embora. Não intimidou nem um mosquito. Sérgio Miranda, ex-prefeito desse município, já parou uma vez o desassoreamento da mesma barragem, nem precisou do CREA, fez isso com um parecer jurídico. Segundo o ex-prefeito não adianta colocar máquinas para trabalhar dentro da barragem porque o gasto será grande e “não influencia em nada”. Dessa vez está mais difícil parar o desassoreamento, até porque já avançamos demais.

A verdade é que tudo começou com o atual presidente da Câmara em 2017, agora o trabalho que foi interrompido foi novamente retomado. Desta vez Genilson não está ao lado de fakes políticos, está ao lado de cidadãos, políticos comprometidos com a causa e a sociedade que aplaude de pé. Cidadãos levam água, comida, doces, lanches, bebidas etc. Alguns vão elogiar, outros observar somente, ainda há os que vão apenas apreciar o trabalho da máquina e dos caminhões, crianças, idosos, jovens…. Todos que sofrem com a falta de água torcem para que dê certo. Todos os que estão sofrendo com a escassez de água. 

É triste saber que a pessoa que mais deveria representar a população, se alegrar com o que estamos fazendo, ainda nem pôs os pés na barragem para ver o que está sendo feito. A prefeita de Panelas, Joelma Duarte, aparece em dancinhas, brincadeirinhas, rindo (não sei de quê) e fazendo trenzinhos com o número do partido dela (o mesmo do ex-presidente Temer, o MDB). A prefeitura não mobilizou uma única pá para ajudar no desassoreamento da nossa barragem. Vergonha!


Tudo para o desgoverno é política partidária. Direito dos professores é política, nepotismo é política, concurso público é política, segurança pública é política etc. Não há administração, campanhas sociais de ajuda coletiva, trabalho para mudar de fato a nossa cidade, apenas política partidária da mais rasteira que se pode observar. Temos um caminho longo pela frente. Temos que retomar 40 anos de atraso do nosso município. Precisamos avançar!
  

Coluna Política // Por Pierre Logan
Advogado, Bacharel em Direito pelas Faculdades Metropolitanas Unidas. Formado em Filosofia, é licenciado pela Universidade Cruzeiro do Sul, Pós-graduando em Direito Processual Civil pela Escola Paulista de Direito. Filósofo. Membro do Seminário de Filosofia de Olavo de Carvalho, da comissão de prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil e  Jovem Advocacia de São Paulo. 

Contato: 
movimentoculturaloficial@gmail.com
pierreloganoficial@gmail.com


No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

A História de Panelas em Literatura de Cordel

A HISTÓRIA DE PANELAS EM VERSO E PROSA  VOU LHES CONTAR UMA HISTÓRIA DE MUITOS ANOS ATRÁS É SOBRE ESTA CIDADE E DE TUDO QUE ELA T...
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES