A DOENÇA QUE MAIS DESTRÓI O PANELENSE

O cidadão de Panelas costuma dizer que “as coisas não dão certo no município”, outros afirmam que “nada vai para frente em Panelas”, ai...

O cidadão de Panelas costuma dizer que “as coisas não dão certo no município”, outros afirmam que “nada vai para frente em Panelas”, ainda tem aqueles que costumam defender que “o município não muda”. Essa geralmente é a leitura dos que compreendem parcialmente a realidade que está a sua volta, não raramente dos que não fazem nada para “dar certo”, “ir para frente” ou “mudar”. A população panelense na prática costuma provar que vive numa bolha, num espaço-tempo irreal, num universo paralelo construído por impressões sustentadas fundamentalmente por opiniões construídas por palpiteiros de quinta categoria. A maioria dos sergianistas sofre de um tipo de esquizofrenia ideológica, e seu líder supremo, “o coisa”, provou isso através de sua rede social (Facebook) e pelo jeito, a incoerência é transmitida por osmose.

Particularmente eu não acreditei quando recebi a notícia. Pessoas muito próximas de mim garantiram e eu tive que comprovar para acreditar que o grupo sergianista estava apoiando ao mesmo tempo Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Câmara (PSB) e Jarbas (PMDB). Achei que nenhum tipo de estupidez que viesse do atual digestor de fato poderia me surpreender, mas confesso que eu estava errado. Os promotores do atraso (os sergianistas) sempre dão um jeito de chegar no fundo do poço intelectual e continuar cavando. Essas eleições não estão fazendo menos do que deixar o próprio grupo que desgoverna a cidade provar sozinho que é ignorante, analfabeto, despreparado e esquizofrênico.

Para resumir, Bolsonaro é conservador e afirma que Lula é um bandido. Paulo Câmara é de esquerda e afirma que Lula deve ser solto porque é inocente. Jarbas é do Partido MDB (mesmo do Temer), aquele que derrubou a Dilma (presidente indicada por Lula). Como uma pessoa que apoia um pode apoiar o outro ao mesmo tempo? Isso falando de política, quando nos referimos a economia a chapa sergianista fica ainda pior. Bolsonaro é liberal na economia e defende o livre mercado, privatização, desburocratização e modificação das leis trabalhistas. Paulo Câmara defende a estatização, não privatização, é um burocrata e, aliado com partidos de esquerda como Psol, PT e PC do B, ele defende que a CLT é intocável. Fora o fato de que o primeiro é um militar que defende o armamento e especialista em segurança pública, o segundo contra o armamento e transformou Pernambuco num dos Estados onde mais morreu gente. Paulo Câmara fracassou terrivelmente na questão da segurança pública.

Os apoios dos sergianistas simplesmente não obedecem a nenhum critério lógico. Como se apoia ao mesmo tempo um candidato de esquerda e um de direita? Como se apoia ao mesmo tempo alguém que é a favor da arma e alguém que é contra o armamento? Como se apoia ao mesmo tempo alguém que quer privatizar e alguém que não quer privatizar? Como se apoia ao mesmo tempo alguém que quer liberar o mercado e alguém que não quer liberar o mercado? Alguma coisa mordeu os sergianistas e não os deixou bem da cabeça. Isso porque não estamos falando de buscar um meio termo apoiando partidos ou candidatos de centro. Estamos falando de apoiar ao mesmo tempo candidatos e partidos e ideologias diametralmente opostas.  Algo completamente sem sentido para qualquer um que tenha um cérebro que funcione.

A pior parte e o que me assusta é que mesmo sendo algo patentemente descerebrado (do ponto de vista psicológico), absurdo (do ponto de vista lógico), irresponsável (do ponto de vista ético) e até mesmo ridículo (de qualquer ponto de vista), muitos panelense, alguns inclusive com curso superior, defendem a famigerada chapa. Simplesmente não há explicação, talvez Freud tivesse alguma, mas eu não tenho.


Aprendi desde cedo que não é possível seguir dois senhores ao mesmo tempo. Afinal, biblicamente falando, já que a cidade é majoritariamente cristã, Deus não gosta nem do morno e nem dos que ficam em cima do muro. Ele deixa claro que temos que escolher. Talvez um dia alguém descubra a lógica sergianista de querer tocar com a ponta dos dedos nas nuvens sem tirar os pés do chão. Ou ir e ficar ao mesmo tempo, ou mudar e não mudar, ou apoiar e não apoiar, ou ajudar e atrapalhar ao mesmo tempo. Os sergianistas sofrem de sergianismo, e o que se resumia a alguns casos isolados, agora é uma esquizofrenia coletiva de gente que não aprendeu nem o básico e provavelmente nunca ouviu aquele axioma de que: “quem fica em cima do muro toma tiro dos dois lados”. 

Coluna Política // Por Pierre Logan

Advogado, Bacharel em Direito pelas Faculdades Metropolitanas Unidas. Filósofo e licenciando em filosofia. Pós-graduando em Direito Civil e Direito Processual Civil na Escola Superior de Advocacia de São Paulo. Membro do Seminário de Filosofia - Olavo de Carvalho. Compositor, gravou no final de 2015 o disco Crônicas de Um Mundo Moderno. Atualmente também é comentarista político na Trianon AM 740 e colunista do Jornal SP em notícias. Contato: movimentoculturalpanelense@gmail.com ou pierreloganoficial@gmail.com

Mais publicações sugeridas para você

Política 719684874758176496

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Panelas Pernambuco e o Devaneio do Concurso Público

20 anos sem concurso público para a prefeitura de Panelas-PE e quando tem… O Concurso Público para provimento de cargos efetivos da pr...
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES