A POLÍTICA DE PANELAS É POBRE

Nenhuma novidade. A política do Brasil inteiro é pobre e não é preciso estudar muito para saber disso. A verdade é que se a política do Brasil inteiro é ruim, a de Panelas é muito pior. Se observarmos com cuidado, veremos que os políticos em sua maioria vestem a camisa de alguma bandeira ideológica ou política. Se observarmos os políticos do nosso município com o mesmo cuidado, veremos que são somente, em sua maioria, gente inútil e fracassada na vida que decidiram entrar na política para ter “do que viver”.

Você pode discordar de mim neste ponto, todavia, se for sensato e usar a cabeça, mudará de ideia após alguns minutos de reflexão. Use, se quiser, o ex-prefeito como exemplo. Você com certeza dirá que ele é um “empresário” do ramo da vaquejada muito bem-sucedido. Eu direi que não. Direi que estou falando dos que entram na política. Geralmente aqueles que entraram na política, aqueles que estão na política, são abençoados por algum tipo de milagre da prosperidade e acabam ganhando dinheiro de maneira suspeitamente rápida. Foi assim também com o ex-prefeito. Quando ele entrou na prefeitura não era tão bem-sucedido assim, mas depois que foi eleito, o milagre da prosperidade o atingiu, como atinge muitos outros pelo Brasil.

Aqui mesmo neste site já publicamos uma evolução patrimonial (Clique aqui e veja a evolução) de mais de 1000% entre 2006 e 2008. No ano de 2008 o total de bons declarados foi de R$194.692,70. No ano de 2012, quando voltou a se candidatar, declarou exatamente R$2.549.482,26 (milhão). Tenha certeza que se formos nos registros da justiça eleitoral e buscarmos quanto ele declarou na primeira vez que se candidatou, os valores serão bem diferentes. Mas pelo exposto, temos uma média de quanto foi essa evolução.

Isso é apenas um exemplo. Esse tipo de realidade é regra geral. Em todos os lugares do país é assim. Então, por que cargas d’água na nossa cidade é pior? Porque na nossa cidade isso é mais que regra geral, isso é mais do que políticos enriquecendo inexplicavelmente. Em Panelas o enriquecimento de funcionários que ganham pouco é patente; é tão óbvio, tão escrachado que, você cidadão comum, deve estar lendo isto, pensando em alguém que você conhece e dizendo: “qual é a novidade? Todo mundo sabe disso.”

Para você ter uma ideia da pobreza cultural e intelectual na cidade de Panelas, que sustenta a pobreza política, a programação social, faz com que muita gente considerada “inteligente” geralmente repita a mesma asneira: “para ganhar eleição aqui em Panelas tem que ter dinheiro”. Ora, vá em qualquer site de transparência eleitoral e veja quanto os candidatos ao legislativo ou executivo declararam. 10, 15 ou 20 mil no máximo. Aí, você me diz: “mas todos sabem que eles declaram isso, entretanto, gastam muito mais”. Essa naturalidade ao falar de uma mentira registrada, é também outro sinal de pobreza na política.

Você deve ter reparado que quando falo de política, não falo somente de políticos, falo também de você, de ideologias, de cultura e da naturalidade com a qual tratamos a situação. Políticos panelenses são políticos vazios que não defendem bandeira nenhuma. Intelectuais panelenses são pobres porque não se revoltam contra isso. A sociedade é pobre porque acha natural pessoas ligadas ao poder público enriquecerem sem causa. Multipliquem um salário de vereador ou prefeito por 48 (quatro anos), se o valor disso não pagar o carro, a casa, enfim, o custo de vida do indivíduo, então, há algo errado. Ninguém fica rico sendo político honesto somente com a política. A política de Panelas é pobre porque os políticos de Panelas são pobres de espíritos, pobres de  virtude, e, não obstante, ricos de dinheiro (relativamente) usam isso para envergonhar, humilhar, ostentar e empobrecer o povo que é chamado de carente há mais de 25 anos, e serão eternamente carentes enquanto somente a política e o povo continuar pobre. 

Coluna Política // Por Pierre Logan


Formando em Direito, Licenciando em filosofia, possui formação em Direito Eleitoral, Administrativo, Fundamentos do Direito Público, Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Compositor, gravou no final de 2015 o disco Crônicas de Um Mundo Moderno. Atualmente atua na área jurídica e também é colunista do Jornal SP em notícias. Contato: movimentoculturalpanelense@gmail.com ou pierreloganoficial@gmail.com

Mais publicações sugeridas para você

Política 6792243024998357652

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

“Vamos mudar. Você tem esse poder”, mensagem do Ex-Prefeito Fred sobre a política

Vivemos um quadro político bastante conturbado em todos os níveis. As mensagens dos candidatos tentam confundir o raciocínio dos eleitores....
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES