Escola de Ballet Os Anjinhos

História A escola de ballet Os Anjinhos foi fundada em 24 de fevereiro de 1998 no país República Dominicana, tendo como objetivo levar...

Escola-de-Ballet-Os-Anjinhos-Panelas-PE

História

A escola de ballet Os Anjinhos foi fundada em 24 de fevereiro de 1998 no país República Dominicana, tendo como objetivo levar a arte da dança a diferentes classes sociais.

A escola tem como objetivo principal, ensinar sem fronteira, ideologia, nem racismo, só tendo como uma única meta de chegar a perfeição da arte.

A escola há realizado vários espetáculos titulados “Amor Eterno”; “Um convite á felicidade”; “As sete etapas da vida”; “Flores” “A Bela e a Fera” (apresentação que percorreu muitos lugares do país e recebeu vários reconhecimentos a nível nacional, apresentando-se nos teatros de Bellas Artes, Gran Teatro del Cibao, Teatro Patrick N. Hughson.

A escola de ballet Os Anjinhos continua funcionando na República Dominica, foi deixada como legado às alunas que desde o princípio começaram e continuaram ao lado da fundadora.

Em 24 de março de 2017 na cidade de Panelas abre a Escola de Ballet Os Anjinhos com o mesmo fundamento de fé e determinação.

No dia 08 de outubro de 2017, realizou a sua primeira apresentação em Panelas, titulada “Butterfly”. Contou com um elenco de grande dedicação, determinação e sobre tudo com muita unidade e amor a arte do ballet clássico.

 

Sinopse

Era uma vez em um bosque encantado viviam em paz e harmonia as criaturas do bosque, as flores as borboletas que voavam livremente mostrando o seu voo suave e elegante, que traziam a beleza e o encanto para aquele lugar.

Mas... um dia quando ninguém esperava… apareceu um jovem caçador em busca da borboleta que faltava na sua coleção. Obcecado pela incansável busca, finalmente a encontrou e com seu egoísmo constrói uma gaiola enorme só para manter presa a borboleta. Todos no bosque ficaram aflitos sem saber o que fazer para liberar a tão querida borboleta. E na busca de salva-la tentaram várias vezes foram as Coelhinhas, tentaram, mas não conseguiram, foram os Passarinhos e não conseguiram, foram buscar as Oncinhas e também não conseguiram. Realmente o jovem caçador era muito forte e determinado em ficar com a borboleta para sempre. Quando todos pensaram em desistir, a flor girassol teve uma ideia, pensou que alguém deveria ir em busca de Misty a Fada Guardiã do bosque. Mas para isso contariam com alguém valente, porque para chegar ao bosque encantado teria que atravessar o bosque das trevas. Um lugar sombrio e cheio de mistério. Foi ai que uma corajosa Oncinha que se ofereceu para ir nessa jornada tão solitária e perigosa. Todos do bosque ficaram impressionados e também com muita esperança que com a fada que e a guardiã do bosque pudesse salvar a querida Butterfly.

Será que a oncinha poderá atravessar o bosque das trevas e encontrar a Fada Misty... E a caçadora será que ela vai libertar a Butterfly

Nesse mundo de encanto e mais convidamos você a mergulhar no mundo mágico da imaginação e se encantar com essa história...

Depois desta apresentação jamais vista na cidade, os comentários foram inevitáveis. Muitos elogios foram feitos e os convites foram aparecendo.

NO dia 15 de outubro, fomos convidados pela diretora da Policlínica Dra. Tanaka, para participar das comemorações do “Outubro Rosa”.

No dia 23 de dezembro, fomos convidados pela Prefeitura da cidade, para fazer parte do show de abertura das festividades natalinas;

Iniciamos o ano 2018 sendo convidados pela Igreja católica, para fazer o show de abertura das festividades da festa de São Sebastião (dia 25 de janeiro).




Biografia
Amanda Raimundo da Costa

Foto - Amanda Raimundo da Costa
Nasceu na cidade de Rio de Janeiro em 10 de fevereiro de 1973, de uma família tradicional de valores morais. Desde pequena tinha uma vocação ao ballet clássico, televisão e teatro. Sempre desejou ser bailarina.

Aos 8 anos a professora Elivanette Xavier realizou este sonho, oferecendo uma bolsa de estudos. Aos 16 anos foi introduzida ao Grupo Especial de Dança na cidade de Caruaru. Participou de várias oficinas de dança oferecida pela Secretaria de Cultura em Caruaru.

Em 1992 conheceu a Federação de Mulheres para a Paz Mundial, onde estudou teologia em São Paulo e no ano de 1995 foi escolhida como Missionária Internacional, sendo enviada aos países Venezuela, Haiti, Panamá, e República Dominicana. Desde então dedicou seu tempo em pró aos demais.

Em República Dominicana fundou a Escuela de Ballet Los Angelitos, trabalhando com crianças carentes de recursos e de afeto. Fundou o Centro de Educação Infantil Mis Angelitos, também trabalhando em horário integral, com carência de um ensino de qualidade para famílias de recursos escassos.

Formou-se em pedagogia na Universidade Autônoma de Santo Domingo, a primeira universidade de América. Formada em Artes Cênicas na Escuela de Bellas Artes em Santiago.

Amanda sempre com a sua fé, dedicação e muito sacrifício, contando com o apoio de sua mãe, dona Hélia, seu esposo Daniel Polanco e de seus filhos Sarah Danelia e Daniel Vinicio.

Retornando ao Brasil com a sua família em 2013 deixando para trás um legado às suas alunas e famílias que tanto ajudou com muito amor.

Suas palavras são: “mesmo que você pense que teus sonhos estejam longe e realizar, esta enganado, pois deve ter fé, acreditar que devemos lutar e seguir nossos sonhos sem importar as adversidades que pode atravessar no meio do caminho. Por isso sempre digo que … eu irei a qualquer lugar sempre quando seja para frente. Porque uma lona jornada de mil quilômetros sempre começa por um simples passo”

E ainda falta muito por caminhar...



Agenda 2018
Eventos confirmados

  • Dia 22 de abril

Apresentação “Butterfly”
Na sociedade Esportiva Panelensse

  • Dias 31 de maio à 3 de junho

Tanz Festival de Dança em Rio Grande do Norte
(somos a única escola de ballet convidada a participar do estado de Pernambuco, com exceção da escola de dança do Conservatório de Dança em Recife)

  • Dia 25 de outubro

Apresentação “Panelas ... Bravos filhos da terra dos Cabanos”
Essa apresentação está baseada em uma lenda contada pelos nossos ancestrais. Trata-se de uma índia da tribo tapuias, que se apaixonou por um índio da tribo dos caetés, um amor impossível, mas cheio de desafios, em duelo com os guerreiros o índio morre e a jovem índia sobe a serra da bica em prantos desconsolados, se senta na ponta da serra a chorar pelo seu índio, suas lágrimas são tão intensas que correm pela ladeira abaixo da serra da bica, originando assim, a explicação quando chove a agua que cai da serra. Uma história que vai envolver a chegada do nosso fundador Francisco Rodrigues de Melo e sua família, trazendo a imagem do Bom Jesus dos remédios, A guerra dos Cabanos.

Um desafio, transformar essa história em um espetáculo inesquecível.

Metas

  1. Abertura da escola de ballet na cidade de Cupira (data de abertura dia 23 de fevereiro, o local será na Rua Padre Felix Barreto #03, 1º Andar, por trás do Banco do Brasil)
  2. Conseguir a participação no Festival Nacional de Jerico em maio
  3. Parceria com ICIA, realizar um espetáculo em pró as crianças vítimas de câncer.
  4. Fundar o projeto “D@nç@ para tod@s”. Onde crianças de poucos recursos teriam um apadrinhamento onde seriam responsáveis pelo aprendizado artístico dessa criança

Mais publicações sugeridas para você

Informativo 4481070197276807788

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Erro Histórico do Município?

Se um povo que “não conhece sua história está condenado a repeti-la”, Panelas já repetiu muito sua história... Confira o vídeo basead...
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES