Documento de identificação usa biometria da Justiça Eleitoral para criar documento digital único

Publicado em 07/02/2018 | Por Guilherme Amarino (Editor)
A+ A-
O governo federal lançou na segunda-feira (05/02) o projeto-piloto para o DNI (Documento Nacional de Identificação), um documento que pretende integrar diversos registros utilizados pelo cidadão como o CPF (cadastro de pessoa física), título de eleitor e futuramente o RG.

DNI - Documento Nacional de Identificação exibido em smartphone

A intenção é que o DNI venha concentrar vários documentos em um único. Os dados usados na adoção do DNI foram informações da biometria do TSE, do Governo Federal e do Poder Judiciário. Ou seja, apenas cidadãos que já tenham feito o cadastro biométrico da Justiça Eleitoral poderão fazer uso do aplicativo.

Para emitir o documento, as pessoas que já tiveram suas biometrias cadastradas junto ao TSE deverão baixar o aplicativo do DNI em seus smartphones, fazer um pré-cadastro e validar seus dados junto a um ponto de atendimento. Inicialmente, os pontos de atendimento válidos são os da Justiça Eleitoral.

A previsão do governo é que o documento, que poderá ser exibido por meio de smartphones, esteja disponível ao cidadão a partir de julho deste ano. Quando estiver em pleno funcionamento, o documento poderá ser emitido via smartphones que utilizam sistemas operacionais Android ou IOS.

Mais publicações sugeridas para você

Tecnologia 8075133628738678535

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Erro Histórico do Município?

Se um povo que “não conhece sua história está condenado a repeti-la”, Panelas já repetiu muito sua história... Confira o vídeo basead...
continuar

Como passar em Concurso Público

Banner de divulgação Metodo EARA

RECEBA ATUALIZAÇÕES