Reforma trabalhista aprovada pelos deputados, veja como votaram os de Pernambuco

Publicado em 29/04/2017 | Da Redação Panelas Pernambuco
A+ A-
A Câmara dos Deputados aprovou a proposta de reforma trabalhista, o projeto recebeu 296 votos favoráveis e 177 contrários. A proposta de reforma trabalhista do governo segue para o Senado.

Principais pontos do projeto de Reforma trabalhista:

  • Férias - As férias poderão ser parceladas em três vezes ao longo do ano;
  • Horas extras - Será permitido, desde que haja acordo, que o trabalhador faça até duas horas extras por dia de trabalho;
  • Contribuição sindical - A contribuição sindical, hoje obrigatória, passa a ser opcional;
  • Banco de horas - Patrões e empregados podem negociar, por exemplo, jornada de trabalho e criação de banco de horas;
  • Multa por ausência de registro - Haverá multa de R$ 3 mil por trabalhador não registrado. No caso de micro e pequenas empresas, o valor cai para R$ 800.
  • Home office - O trabalho em casa (home office) entra na legislação e terá regras específicas, como reembolso por despesas do empregado;
  • Má-fé - Juízes poderão dar multa a quem agir com má-fé em processos trabalhistas.

Veja como votaram os de Pernambuco

A reforma trabalhista foi aprovada na Câmara dos Deputados na noite da quarta-feira (26/04). Veja a seguir como votaram os pernambucanos.

Voto dos Deputados pernambucanos na Reforma Trabalhista

Sobre a Reforma da Previdência:

As principais modificações propostas pelo projeto de reforma da Previdência, que tramita no Congresso, são as seguintes:

O projeto estabelece uma idade mínima para se aposentar: 65 anos para homens e 62 para mulheres.

O tempo de contribuição para receber a aposentadoria integral será de 40 anos. Pela proposta, as novas regras valerão também para os servidores públicos, que hoje têm normas diferentes que variam por carreira e data de ingresso no funcionalismo.

Algumas carreiras continuarão com regime diferenciado, como professores e policiais. Mas mesmo estas passarão a ter que respeitar uma idade mínima, inferior à da regra geral.

Já o principal ponto da reforma trabalhista, que tramita no Congresso, prevê que os acordos entre patrões e empregados, por meio de seus sindicatos, prevaleçam sobre a lei, mas respeitando a Constituição.

Direitos como salário mínimo, décimo terceiro e licença maternidade não mudam. As férias poderão ser divididas em três períodos. O imposto sindical, o valor de um dia de trabalho descontado anualmente de todo trabalhador, deixa de ser obrigatório.

Mais publicações sugeridas para você

Política 3315964188453362051

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

“Vamos mudar. Você tem esse poder”, mensagem do Ex-Prefeito Fred sobre a política

Vivemos um quadro político bastante conturbado em todos os níveis. As mensagens dos candidatos tentam confundir o raciocínio dos eleitores....
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES