Até quando, Sérgio Miranda?

Publicado em 26/01/2015 | Por Guilherme Amarino (Editor)
A+ A-
"Sergio Miranda fez a cidade crescer tanto que, finalmente, Panelas pode ser chamada de: cidade pequena".
Ainda lembram-se da frase do Marco Túlio Cícero? Aquela que discutimos no artigo que escrevi falando sobre o tédio que Lourinho é capaz de provocar em um bicho-preguiça? Então, vamos aplicar a mesma frase ao atual gestor do município de Panelas, pois este coleciona rejeição de contas e “não observâncias” de lei federal como quem coleciona cavalos.

A frase: “Quosque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?”, ou se preferirem: até quando, Sérgio Miranda, abusarás de nossa paciência?, reflete bem como anda o cidadão panelense com relação ao desgoverno desse “governante” que faz uma gestão para jerico nenhum botar defeito. O fato é que os jericos não botam defeito e o chicote continua tendo dois pontos de vista, sendo que o melhor é o de quem segura o chicote.

Antes de começar a falar do desgovernante, de seu modo muito eficaz de desgovernar e de nem morar na cidade que desgoverna, vamos começar com um lembrete: o problema da seca ainda não foi resolvido e que a adutora não passou nem perto de começar a existir. Vamos lembrar que não tem como mulheres grávidas, nem deficientes, nem pessoas com idade avançada exercerem o seu direito de ir e vir para dentro da prefeitura porque o atual prefeito de Panelas não providenciou entrada para pessoas com mobilidade reduzida (decreto 5.296 de dezembro de 2004, regulamentação das leis 10.098/2000 e 10.048/2000). Devemos lembrar que o acesso à informação não existe em nosso município porque a gestão atual não consegue nem administrar um site.

Lembram que em 2004 ele teve que responder pelo crime previsto no artigo 1°, inciso XI, do decreto n° 201/67? Pois é, não fez licitação e cometeu crime, mas sabem o porquê de não ter ido para cadeia? Porque em uma sessão ordinária às 14h00 horas do dia 03/09/2014 foi reconhecida a extinção da punibilidade de Sérgio em razão da prescrição. Isso quer dizer que ele de fato cometeu o crime (quem comete crime é criminoso – só para constar), mas que não pode ser punido devido ao tempo. É isso aí: foi considerado um criminoso, pois a prescrição impede a punição, no entanto, confirma o crime.

Lembram-se do relatório do Tribunal de Contas que dizia que houve aplicação insuficiente na manutenção e desenvolvimento do Ensino? O interessante é que a própria população o reelegeu, mesmo após saber que na 36° sessão ordinária da primeira câmara que foi realizada em 06/07/06 suas contas foram julgadas irregulares e foi determinado que Sérgio restituísse ao erário municipal o montante de R$ 497.787,46. No mesmo documento aplicaram-no uma multa de míseros R$ 7.000,00, pelas graves irregularidades. Só não vou escrever todos os dispositivos legais que o atual prefeito desrespeitou porque teria que me alongar em demasia. No entanto, quem tiver interesse pode pesquisar no Tribunal de Contas (Processo TC n° 0540065-0).

O desgoverno não para por aí, na verdade isso não é nem o começo. Também não se pode esquecer de que a população de Panelas estava sofrendo com uma das maiores secas da história do município e enquanto isso o prefeito do município se destacava no mundo da vaquejada e, inclusive, foi publicado um vídeo em que ele convidava pessoas para participar da festa. Cancelou o festival de Jericos alegando que não havia água em Panelas, mas não pensou em fazer o festival em Cruzes, mesmo sabendo que lá havia água. Destruiu o açude Manuel Miranda para fazer uma academia no lugar. Ideia de Jerico!

Até quando, povo panelense, Sérgio Miranda abusará de nossa paciência? Em uma entrevista na rádio, ele chegou a dizer que não ia fazer concurso público porque o povo de Panelas não tinha condição de passar, mas insiste que a educação está ótima (faz todo sentido). Todo mundo pediu concurso público, mas, agindo como um moleque bateu o pé e não fez, e, como resultado; o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, em 03/07/2014, julgou ilegais as contratações temporárias realizadas pela prefeitura de Panelas e determinou a aplicação de uma multa de R$ 4.503, 45, caso não resolvesse o problema.

É possível escrever um livro sobre tudo o que fazer para não ser um bom prefeito. Leia o plano de governo 2013/2016 e verá que não chegou nem perto de colocar em prática o que prometeu. Quando você pensa que não tem mais como piorar o TCE julga por unanimidade e emite um parecer pela rejeição das contas de 2012. Dessa vez foi mais grave, pois se refere à gestão previdenciária. O não recolhimento de parte da contribuição previdenciária patronal ao Regime Geral de Previdência Social, no montante de R$ 702. 257,05, correspondendo a 43,8%, do total devido desta contribuição no exercício de 2012. “Compromisso com nossa gente?” Ah, me engana que eu gosto!

Estaria eu cometendo algum crime se dissesse que Sérgio Miranda é um desgovernante estabanado? Seria isso questão de opinião ou constatação clara de um fato real? Se alguém o chama de criminoso, está cometendo um crime ou narrando o resultado de uma sentença transitada em julgado? Quando se diz que um desgovernante como ele é fraco, demagogo e oportunista, é uma ofensa ou uma descrição precisa do caráter de uma pessoa que abandona um povo “carente” (como costumam dizer) para vender animais? Não tenho pretensão de responder essas questões. Isso é com você, caro leitor. A última pergunta é: por que temos que ter respeito por uma pessoa dessas? Sergio Miranda fez a cidade crescer tanto que, finalmente, Panelas pode ser chamada de: cidade pequena.

Por Pierre Logan


Sérgio Miranda e Special Silver, seu cavalo que vale milhões

Mais publicações sugeridas para você

Opinião 5251199002597144289

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Erro Histórico do Município?

Se um povo que “não conhece sua história está condenado a repeti-la”, Panelas já repetiu muito sua história... Confira o vídeo basead...
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES