Poema sobre Panelas-PE

- Publicado em 18/02/2012 - Por Guilherme Amarino (Editor)
A+ A-
PANELAS!

Pedacinho de chão nordestino onde os desígnios de Deus fizeram em mim o milagre da vida, 
onde a luz do Sol feriu os meus olhos, 
onde o Céu se encontravam a Serra da Bica, 
onde nasciam o Sol e a Lua, 
onde eu queria ver o Criador. 
Ilusões de criança, 
sonhos infantis, hoje, recordados com saudades.

Daqui saí ainda jovem em busca da vitória para a luta da vida, 
mas não esqueci da casinha amarela na bifurcação da estrada que levava à Cupira, 
nem da barriguda, 
nem do juazeiro que foram um traço de união para que, mais tarde, eu admirasse a Natureza.

Os velhos amigos, 
aqui, eu os deixei mas não os esqueci; 
a minha primeira professora, 
não caíram no esquecimento.

Hoje voltando com um pedaço do meu EU, 
os meus versos, 
volto para abraçar os amigos.


(Rafael dos Santos Barros - 1986)

Mais publicações sugeridas para você

Texto e Poesia 3393475463013597410

No facebook

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Bandeira e Hino Municipal de Panelas

Confira os símbolos cívicos do Município das Panelas: Bandeira e Hino Municipal. Bandeira de Panelas-PE Hino de Panelas Bra...
continuar

RECEBA ATUALIZAÇÕES