SESI mobiliza indústria e trabalhadores no combate ao mosquito da dengue no Agreste

Publicado em 23/02/2016 | Da Redação do Panelaspernambuco.com
A+ A-
O SESI Pernambuco, em parceria com o Sistema FIEPE (Federação das Indústrias, CIEPE, SENAI e IEL), lança nesta semana, campanha estadual contra o mosquito Aedes Aegypti, principal transmissor de doenças como a Dengue e os vírus Zika e da febre Chikungunya. 

SESI Pernambuco, em parceria com o Sistema FIEPE lança campanha estadual contra o mosquito Aedes Aegypti

O SESI será o responsável por levar gratuitamente aos trabalhadores da indústria pernambucana e seus familiares orientações sobre a adoção de medidas simples, mas efetivas, para a prevenção de doenças transmitidas pelo mosquito. A entidade prestará esclarecimentos sobre o assunto, levando para dentro das fábricas 25 mil panfletos e 2 mil cartazes explicativos sobre a importância do combate e os sintomas das doenças. A expectativa é atingir 100 mil pessoas no Estado e cerca de mil indústrias.

A entidade iniciou a campanha no ano passado, na Região Metropolitana do Recife, juntamente com a Secretaria de Saúde da capital pernambucana, agora o SESI expande a campanha para todo o Estado. No Agreste, as empresas interessadas em receber a campanha devem entrar em contato com as unidades Belo Jardim pelo telefone (81) 3726.1166 ou Caruaru pelo número (81) 3722.9520.

O Ministério da Saúde ainda não terminou de compilar todos os casos de dengue registrados em 2015, mas até 5 de dezembro o número de vítimas do vírus havia chegado a 1,59 millhão de brasileiros. O Ministério ainda não conseguiu concluir os números de 2015 sobre chikungunya e zika, outros dois vírus transmitidos pelo Aedes Aegypti, mas confirmou a gravidade das endemias. O mosquito espalhou vírus chikungunya por 10 estados e zika por 19.

Em Pernambuco, desde o início deste ano, foram notificados 923 casos de dengue, o que representa um aumento de 40,92% em comparação com o mesmo período do ano passado. Três mortes que teriam sido provocadas pela doença estão sendo investigadas. Já entre os dias 3 e 9 de janeiro, foram notificados 255 casos suspeitos de chikungunya e 200 de zika vírus. No ano passado, houve ao todo 2.605 ocorrências da primeira doença. Quanto ao zika, foram registrados 1.386 casos desde o dia 12 de dezembro de 2015, quando as notificações da doença passaram a ser obrigatórias.

Microcefalia - O Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), fez ainda testes em 38 bebês com microcefalia buscando relacionar os casos ao vírus da zika. Destes, 34 bebês tiveram o anticorpo IgM no líquido cefalorraquidiano detectado - correlacionando assim com o zika. Outros três casos deram negativo e um teve o resultado inconclusivo. Os reagentes para realização do exame foram fornecidos pelo Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC).

Fonte: Sesi Pernambuco
Assessoria de Imprensa

Veja mais publicações sugeridas para você

Notícia 3130901870406994060

Dica promocional

Dica promocional
Transforme sua TV em Smart

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Edição 2017 da Maratona de Cruzes

Confira o vídeo resumo da reportagem da 34ª Maratona de Cruzes, do principal dia do evento. Realizada a 34ª Maratona de Cruzes, o eve...
continuar

No facebook

RECEBA ATUALIZAÇÕES

Podcast Política

Online agora