Um dia nacional dedicado ao livro: para quê?

Publicado em 29/10/2015 | Da Redação do Panelaspernambuco.com
A+ A-
"O livro é uma conquista a ser celebrada!"
Enem elaborado pelo Inep, realizado pelos participantes, gabarito oficial divulgado, sigamos, então. Desde o último artigo que escrevi "Ao mestre, com carinho!") tenho a grata alegria de os dias de publicação coincidirem, direta ou indiretamente, a datas comemorativas ligadas à educação. Dia 15: dia dos professores e hoje, dia 29, comemoramos o dia Nacional do Livro. Quantos de nós hoje – na sociedade de hoje – consideramos o livro uma das mais enriquecedoras invenções do homem? Teoricamente podemos até concordar, mas cá entre nós, se o livro é algo tão enriquecedor, por que nossas bibliotecas encontram-se tão vazias? Se livros são tão engrandecedores, por que eles são um dos objetos mais colocados à doação? Bom, vamos lá.

Em primeiro lugar, os livros têm um grande ponto a favor, a eles são dedicados não uma, mas ao menos três datas comemorativas: o dia Nacional do Livro (hoje), em homenagem a fundação da Biblioteca Nacional em 1810; o dia Nacional do Livro Infantil (18 de abril), por ser a data do nascimento de Monteiro Lobato; por fim, o dia Internacional do Livro (23 de abril), escolhido pela Unesco por ser a data da morte de três grandes escritores da história: William Shakespeare, Miguel de Cervantes, e Inca Garcilaso de la Veja. Ou seja, o livro é uma conquista a ser celebrada. Mesmo assim, ter datas comemorativas não significa valorização social (7 de setembro é um exemplo, em Panelas-PE principalmente).

"Há sociedades que tendem ao viés do tempo para informar, nelas, o objetivo é preservar o conhecimento ao longo dos anos, e o livro seria essa possibilidade de transporte."
É difícil mensurar a importância de um objeto em dada cultura, principalmente quando esta passa por sérias transformações, como é o caso da nossa, após os avanços tecnológicos da chamada Era da Informação. Harold Innis desenvolveu um interessante trabalho sobre a relação sociedade x meios de informação, e comprovou que há sociedades que tendem ao viés do tempo para informar, nelas, o objetivo é preservar o conhecimento ao longo dos anos, e o livro seria essa possibilidade de transporte. Enquanto outras sociedades concentram as atenções no presente e no futuro, no acúmulo de informações, na instantaneidade, onde pouco tempo depois as informações dadas já caem no esquecimento e cedem lugar ao aglomerado que está por vir. Com isso, perdemos muito, é difícil pensar no acervo que estamos deixando para as gerações futuras, o que temos produzido em termos de conhecimento e colocado nessas “cápsulas do tempo” que são os livros?

Datas como a de hoje são motivadoras de frases que já não possuem tanto efeito: ler é importante, o livro é importante, o livro liberta, e tantas outras. O que essas frases escondem é uma espécie de banalização da real importância dos livros, dizemos a uma sociedade encantada pelo imediatismo que os livros são importantes, mas como comemoramos datas feito a de hoje? Celebrar o dia do livro deveria ser uma missão de resgate, uma busca por proteger o espírito curioso inato ao ser humano. Crianças tem o dom da curiosidade, são cheias de porquês, e tantas respostas a essas perguntas temos nos livros, é um elo de ligação perfeito, em qual lugar isso se perde? Em qual lugar matamos a curiosidade de nossas crianças para depois dizermos a elas que ler é importante?

"Os livros são importantes instrumentos para aumentar nossa capacidade de interpretação, para nos tornar mais respeitosos e menos condenadores das opiniões que divergem das nossas."
São várias as questões que deixo para nossa reflexão sobre a data de hoje. Mas ao contrário do que deixei subtendido lá no primeiro parágrafo, eu acredito sim que os livros ainda são a maior das invenções humanas, e como acontece com as outras invenções, são usados tanto de forma devida, quanto indevida. Há quem leia tanto, mas pouco tenha a colaborar para uma sociedade mais justa, o mesmo acontece ao contrário. Ler é uma arte que precisa ser lapidada, pois o mundo que temos é o mundo que lemos, ou seja, cada um vê o mundo a partir da maneira que consegue interpretá-lo e os livros são importantes instrumentos para aumentar nossa capacidade de interpretação, para nos tornar mais respeitosos e menos condenadores das opiniões que divergem das nossas. Viva o dia Nacional do Livro!

Coluna Educação // Por Sheila Alves

DIA NACIONAL DO LIVRO

Veja mais publicações sugeridas para você

Em Destaque 8734871319645773616

Dica promocional

Dica promocional
Transforme sua TV em Smart

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Edição 2017 da Maratona de Cruzes

Confira o vídeo resumo da reportagem da 34ª Maratona de Cruzes, do principal dia do evento. Realizada a 34ª Maratona de Cruzes, o eve...
continuar

No facebook

RECEBA ATUALIZAÇÕES

Podcast Política

Online agora