Panelas, política e picaretagem

Publicado em 28/09/2015 | Da Redação do Panelaspernambuco.com
A+ A-
"Quando for fazer o mal, faça de uma única vez. Quando for fazer o bem, faça aos poucos"
(Nicolau Maquiavel)

Panelas, cidade pacata e ordeira. Um lugar pacífico e bom de viver, especialmente para aposentados e pessoas que querem descansar depois de uma vida inteira de trabalho. Okay, hora de acordar! Mas vocês não imaginam como é ter que escrever uma crítica por semana. Minha vontade é de escrever elogios e ter todos os “poderosos” concordando com as congratulações e me tendo como um amigo valoroso. Impossível, na conjuntura atual, fazer esse tipo de coisa sem ser hipócrita. Para não ficar falando mal dos políticos o tempo todo pensei em escrever algo mais científico sobre política, mas logo percebi que quando penso nos problemas de Panelas penso na causa dos problemas: a política. Quando penso na política penso no principal modo de ação dos políticos locais: a picaretagem.

"Se um representante não consegue se organizar e se antecipar diante do óbvio, então, não serve para representar"
A palavra política está relacionada com a forma com que os gregos organizavam as cidades-estados (pólis), de onde se derivou a palavra “politiké” (política em sentido amplo) e justamente de onde veio “politikós” (do cidadão, ou pertencente ao cidadão). Algumas centenas de anos depois começaram a usar essa palavra mais como significado de “ciência dos Estados”. Por que estou dizendo o óbvio? Porque é mais do que óbvio que política está ligada com organização. E para se organizar alguém tem que se antecipar para fazer frente a diversos tipos de empecilhos. Se um representante não consegue se organizar e se antecipar diante do óbvio, então, não serve para representar.

Acredite se quiser, mas no dia 25 desse mês os vereadores decidiram por um fim na absurda onda de violência em Panelas e aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei (PL 10/2015). A intenção é criar uma guarda municipal, pelo jeito. Observem que só foi preciso: crianças morrerem, depois algumas dezenas de assaltos, um sequestro do vice-prefeito, furto na casa de um vereador, dezenas de furtos de celulares, furto de alguns automóveis e motocicletas etc., para os vereadores entenderem que a cidade anda violenta. A criação de uma Guarda Municipal é uma boa ideia, depois a gente pensa em fazer concurso público e efetivar esse pessoal. Mas será que não temos aí uma pontinha de maquiavelismo?

O cientista político, Maquiavel (1469-1527), deixou claro: “Quando for fazer o mal, faça de uma única vez. Quando for fazer o bem, faça aos poucos”. Traduzindo: deixe a violência explodir a cidade de Panelas, segure o máximo que puder a quantidade absurda de funcionários sem concursos para arrebentar com a economia da cidade, aterre o açude, deixe o povo sem água, detone a praça. Depois, alguns meses mais perto da eleição, você deve criar a guarda municipal, fazer um concurso público quando for obrigado, construir uma quadra, mandar uns carros-pipa e tu será um governante inesquecível. Depois de ler esse parágrafo você começa a entender a “picaretagem” do título desse artigo. Nada que vocês não saibam, já que todo ano de eleição inauguram alguma coisa.

Lembrando que a definição de picaretagem é: pessoa aproveitadora, ação ardilosa e moralmente condenável. Aí você pensa: “esse grupo político que dirige (organização) a cidade é terrível mesmo”. A solução seria apostar na oposição, entretanto, a “oposição” também tem suas “minipicaretagens”. Essa semana recebi um recado de um amigo que estava surpreso com uma página que curtia no Facebook: Piscina Show Club (de Panelas), o nome dessa página, que já tinha mais de setecentas curtidas, mudou para PSD Panelas, ou seja, juntaram gente que queria receber informações sobre a Piscina Show Club, no entanto, agora; essas pessoas (que foram enganadas) vão receber informações do PSD Panelas.

"Aquele que for fiel nas coisas pequenas, também será nas coisas grandes"
Não se engane com aquele pensamento simplista do: “É só uma página no face”. Lembre-se das lições bíblicas que tanto nos ensinaram: “Aquele que é fiel nas coisas pequenas será também fiel nas coisas grandes. E quem é injusto nas coisas pequenas, sê-lo-á também nas grandes. Se, pois, não tiverdes sido fiéis nas riquezas injustas, quem vos confiará as verdadeiras? E se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores: ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de aderir a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.” (Lucas 16:10-13).

Então como escrevemos a história do município nesse site, quero deixar registrado que enganar os potenciais eleitores foi a primeira ação da “nova oposição” de Panelas e que Maquiavel anda presente nas principais ações dos políticos que elegemos na campanha passada. Os vereadores não estão melhorando nada, apenas desconstruindo aos poucos o mal que fizeram de uma única vez.

Por Pierre Logan

Veja mais publicações sugeridas para você

Opinião 2168961155901015071

Dica promocional

Dica promocional
Transforme sua TV em Smart

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Edição 2017 da Maratona de Cruzes

Confira o vídeo resumo da reportagem da 34ª Maratona de Cruzes, do principal dia do evento. Realizada a 34ª Maratona de Cruzes, o eve...
continuar

No facebook

RECEBA ATUALIZAÇÕES

Podcast Política

Online agora