Professores do Estado decretam greve por tempo indeterminado

Professores de Pernambuco decretam greve por tempo indeterminado. Os professores cobram o cumprimento da Lei do Piso Salarial (11.738/2008), que garante o reajuste de 13,01% a todos os professores da rede estadual de ensino.

Professores ligados à rede estadual de ensino em Pernambuco decretaram greve por tempo indeterminado na tarde desta sexta-feira (10). Mais de 1.500 representantes da categoria estiveram reunidos na quadra do Clube Português, área central do Recife, para decidir os rumos das mobilizações que começaram no mês de março.

Os professores cobram o cumprimento da Lei do Piso Salarial (11.738/2008), que garante o reajuste de 13,01% a todos os professores da rede e não apenas aos profissionais com nível médio, como determina o projeto aprovado pela Assembleia Legislativa (Alepe) no último dia 31 de março.

No projeto aprovado na Alepe, os parlamentares aceitaram que o reajuste de 13,01% no salário seja dado apenas aos profissionais com nível médio (antigo Magistério). Já o profissional com licenciatura plena e dez anos de serviço na rede receberá 0,89% de aumento. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), a proposta deixa de fora de qualquer reajuste salarial para 45.750 professores.

Com a decretação da greve, mais de 650 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino ficarão sem aula já a partir desta segunda-feira (13). Uma nova assembleia da categoria está prevista para a sexta-feira (17) à tarde, ainda sem local definido.

Por meio de nota divulgada na noite desta sexta, o Governo de Pernambuco informou que não haverá negociação com a categoria até que seja suspensa a paralisação declarada no fim desta tarde e a consequente volta ao trabalho dos professores.

Além disso, o Governo do Estado afirma que mantém o compromisso de pagar o Piso Salarial dos professores e que mantinha a negociação com a categoria até a terceira rodada de conversas quando (segundo o Governo) o Sintepe decretou "estado de greve".

Fonte das informações: NE10

Sintepe pede valorização da educação no estado (Foto: Luna Markman/G1)

Em Panelas têm duas escolas estaduais: Escola Estadual Gregório Bezerra e Escola de Referência em Ensino Médio (EREMPA), não se tem notícias se os professores dessas instituições de ensino aderiram a greve dos professores estaduais.

Veja mais publicações sugeridas para você

Notícia 7382174244656521903

Postar um comentário

Os comentários ou recados neste site refletem tão somente a opinião do autor do mesmo. Seja ético e não publique spam.

emo-but-icon

Promoção

Promoção
“GANHE R$50 OFF” ou MAIS, não perca essa promoção!

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

DESFILE CÍVICO: cadê o nacionalismo, patriotismo, civismo e cidadania?

“Cidadania é você ter conhecimento de seus direitos e deveres, reivindicando-os sempre que algum representante sonhar em tirá-los de circula...
continuar

Associado


RECEBA ATUALIZAÇÕES

No facebook

Online agora