FALANDO DE FUTEBOL - FINAL DO PERNAMBUCANO SERÁ ENTRE SPORT E SANTA CRUZ

Mesmo perdendo por 3 a 2, Sport garante a vaga na final e o Santa Cruz vence o Porto e também garante vaga.

Publicado em 02/05/2011
A+ A-

Mesmo perdendo por 3 a 2, Sport garante a vaga na final e o Santa Cruz vence o Porto e também garante vaga.


RESUMO DO JOGO DO SPORT

O jogo começa movimentado, Aírton cruza para Bruno Meneghel, que manda de cabeça, mas a bola passa por cima. Wellington Saci tenta um passe na entrada da grande área, mas Derley tira a bola.

Em contra-ataque perigoso, Carlinhos Bala passa boa bola para Bruno Mineiro, que perde o domínio para a zaga do Náutico quase na frente do gol. O Sport começa a colocar pressão no jogo, que tinha começado melhor para o Náutico.

A partida segue um tempo truncada, com muitas faltas. Everton levou cartão amarelo depois de entrar pesado em Marcelinho Paraíba. Germano também foi punido com o amarelo em seguida, após falta forte em Bruno Meneghel. Assim como Montoya e Everton Luiz, que recebem o amarelo depois de ficarem no empurra empurra, aos 17 minutos.

Logo depois, Kieza abre o placar, com um gol de cabeça, após cobrança de escanetio de Airton. Aos 25 minutos, Carlinhos Bala empatou o jogo, depois de cruzamento de Wellington Saci.

Em lance perigoso, aos 28 minutos, Aírton cruza, Éverton Luiz tenta mandar para o gol, mas Magrão chega primeiro e agarra a bola. Derley aplica carrinho em Saci e sai mais um cartão amarelo, aos 30 minutos.

Aos 34, Eduardo Ramos cobra a falta da intermediária, a zaga rubro-negra afasta, mas a bola sobra para Everton Luís, que chuta por cima do gol de Magrão. Aos 37, Marcelinho Paraíba cobra escanteio e a bola vai com perigo, mas Gledson tira fácil. Aos 43 minutos, Daniel Paulista se livra da marcação e manda para Bruno Mineiro em lance bonito, mas o bandeira marca impedimento.

Montoya derruba Kieza e o juiz marca a falta perigoasa contra o Sport. Mas na hora da cobrança, ÉVerton escorrega e manda de graça para a zaga rubro-negra. No finalzinho do primeiro tempo, Carlinhos Bala sente a coxa e pede substituição, instantes antes de o juiz terminar o primeiro tempo.

Na etapa complementar, o Náutico volta com Rogério no lugar de Aírton. E, do lado do Sport, Dutra entra no lugar de Carlinhos Bala.

No comecinho do tempo, Derley foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro, mas a zaga do Sport afastou o perigo. Aos 13 minutos, chance de gol: Dutra consegue chegar à linha de fundo e cruza, mas o goleiro Glédson espalmou, afastando o perigo do desempate. Ciro entra no lugar de Marcelinho Paraíba.

Aos 17, o Sport consolida a chegada à final do Pernambucano. Bruno Mineiro aproveita péssima defesa de Glédson, que soltou a bola sem observar a proximidade do jogador rubro-negro, e manda para o fundo das redes por cobertura.

Aos 20, depois de um cruzamento na área, bola sobra para Éverton, que empata o clássico.

Aos 22, em contra-ataque veloz, Ciro entra na área e chuta. Glédson espalmou e a bola sobrou para Dutra, que chutou no ângulo, obrigando o goleiro alvirrubro a fazer grande defesa.

Aos 28, Elton derruba Daniel Paulista por trás e leva cartão amarelo. Aos 30, Eduardo comete falta também em cima de Daniel Paulista e recebe o cartão amarelo. Silas entra no lugar de Bruno Meneghel.

Aos 34 minutos, Kieza aumentou o placar, depois de receber a bola na intermediária e mandar bomba, sem chances para Magrão: 3 a 2, placar final da partida.

Joédson entra no lugar de Daniel Paulista. Aos 44, Ciro recebeu, driblou o goleiro Glédson e bateu para fora, perdendo um gol feito. Aos 45, em bela jogada, Rogério recebeu e chuta forte direto na trave, mas o árbitro já havia marcado impedimento. Nos acréscimos, árbitro anula gol legal de Ciro, por entender que o jogador estava impedido.



RESUMO DO JOGO DO SANTA CRUZ

O jogo começou animado e, com apenas três minutos de jogo, Gilberto sofreu falta perigosa na entrada da área. Quem cobrou foi Weslley, mandando para o fundo das redes por baixo do canto esquerdo, por fora da barreira. Mondragon esperava por cima e saltou: 1 a 0.

Na segunda boa chance, o Santa dominou a bola e Landu passou para Gilberto, que quase ampliou o placar, mas chutou para fora. Mas não demorou muito para vir o novo gol. Aos seis minutos, Weslley bateu do meio de campo, a zaga do Porto desviou, Leandro Souza pegou a bola na pequena área do lado direito e mandou direto, aumentando para o Santa: 2 a 0.

Aos 12 minutos, mais festa no Arruda. Foi a vez de Thiago Matias deixar sua marca na semifinal. Renatinho bateu na medida, Mondragon pegou mas não segurou a bola. Thiago Matias aproveitou a sobra e tocou de cabeça: 3 a 0 para o Santa.

Do lado do Gavião, Kyros dominou a bola, ganhou na dividida, virou e chutou no canto, em vacilo da zaga do Santa. Mas Tiago Cardoso chegou a tempo e impediu o desconto.

Aos 25 minutos, Thiago Laranjeira lançou para Douglas, Tiago Cardoso defendeu e soltou. No rebote, Paulista aproveitou e mandou do lado direito, descontando para o Porto: 3 x 1.

Aos 27 minutos, Gilberto fez uma linda jogada, driblando dois e mandando para Weslley, que não teve calma para finalizar e perdeu uma chance clara de gol. O Porto reagiu e passou a ganhar nas divididas, armando boas jogadas e obrigando Tiago Cardoso a fazer defesas difíceis.

Aos 36 minutos, após uma distração da zaga do Santa, Leandro Souza marcou pênalti em Paulista, para evitar um gol. O próprio atacante cobrou e o goleiro Tiago Carsoso defendeu, para o delírio dos torcedores do Santa Cruz. O jogo seguiu com jogadas perigosas, de ambos os lados, até o fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Santa Cruz voltou a investir no jogo de verdade. Logo no início, Landu armou um contra-ataque, atravessou o campo com a bola dominada, tocou para Gilberto, que perdeu a chance, mandando a bola em cima do zagueiro do Porto, Marivaldo.

O Porto marca em cima e não deixa o Santa Cruz fazer corpo mole. Os times dividem a posse de bola e jogo segue com muita disputa de bola e várias faltas. Aos 15 minutos, Renatinho caiu pedindo falta, alegando um tapa na cara do jogador do Porto. O árbitro não deu nada, Landu reclamou e ganhou amarelo.

Em seguida, Baiano bateu uma bola cruzada perigosa, mas o goleiro Tiago Cardoso segurou, em dois tempos. Em troca, Landu fez bela jogada e mandou bomba na trave. O jogo esquenta ainda mais e vira um verdadeiro festival de faltas e cartões amarelos.

Aos 22 minutos, nova chance de gol. Weslley cobrou falta e Gilberto aproveitou a bola, mas Mondragon fez bela defesa. Para o lado do Porto, a boa chance veio depois, com falta perigosa cobrada por Thiago Laranjeira.

Aos 30 minutos, Weslley é derrubado e juiz marca falta. Na cobrança, a bola passou na frente do gol, mas nenhum jogador do Santa Cruz conseguiu mandar para dentro. O Tricolor do Arruda perde uma grande chance do quarto gol.

Logo em seguida, aos 32, Renatinho driblou Marivaldo e levou empurrão violento de Baiano, que ganhou cartão amarelo. Pênalti para o Santa cobrar. Gilberto bateu fraco e perdeu chance de ampliar a vantagem. Modragon agarrou fácil.

O jogo seguiu bastante movimentado até o final, com muitos chutes a gol, mas o placar permaneceu o mesmo, que garantiu o Santa Cruz na final do Campeonato Estadual Pernambucano 2011.


FONTE: pe360graus

Veja mais publicações sugeridas para você

Notícia 2110422920505365141

Promoção

Promoção
“GANHE R$50 OFF” ou MAIS, não perca essa promoção!

PUBLICAÇÃO SUGERIDA

Fim da Zona Eleitoral de Panelas

Juiz Eleitoral de Panelas-PE comunica o encerramento da 49ª Zona Eleitoral do Estado de Pernambuco. O Excelentíssimo Senhor Juiz El...
continuar

Associado


RECEBA ATUALIZAÇÕES

No facebook

Online agora